domingo, 1 de janeiro de 2012

Pressão Diastólica

A família do Sr. Adulphus Opara de Umunokwu em Okwuato, Aboh Mbaise área do governo local de Imo Estado ficou chocado ao seus nervos como o homem caiu da cadeira em que ele estava sentado e acariciando sua filhinha que estava pouco menos de cinco meses. Correndo e correndo para cima e para baixo, todos os esforços por membros da família para reviver suas arrimo foram muito pouco e tarde demais quando ele morreu naquela tarde ensolarada de sábado. Mais tarde foi revelado pelos médicos em um hospital privado que Adolphus morreu de ataque hipertensão.

O caso de Adolphus é apenas fora uma das numerosas queixas da havocs wreaked por hipertensão não tratada ou desmarcada. Médicos especialistas dizem que enviou tantas vítimas à sua sepultura prematura.
Dr. Francis Duru, um médico e professor de Anatomia Humana, Faculdade de Medicina da Universidade de Lagos Hospital Universitário (Luth), Idi Araba, descreveu a hipertensão como um assassino silencioso e a principal causa da maioria das mortes súbitas na Nigéria. Ele disse que a pressão alta é quando a própria BP é consistentemente acima de 140/90 mmHg.

Segundo ele, "a pressão arterial normal é quando a sua pressão arterial é medida a 120/80 mmHg maior parte do tempo. Se a sua pressão arterial é consistentemente acima de 140/90, então a pessoa tem hipertensão ou é hipertenso. Hipertensão não tratada pode levar a muitas complicações de saúde eo pior de tudo é morte súbita ".
MedicinePlus, uma publicação médica, define hipertensão ou pressão arterial elevada como uma condição crônica cardíaca médica na qual a pressão arterial sistêmica é elevada. O que isto significa é que o coração é ter que trabalhar mais do que deveria para bombear sangue pelo corpo. Pressão arterial envolve duas medidas, sistólica e diastólica. Pressão arterial normal é 120/80 mm / Hg.

A primeira figura é a pressão arterial sistólica, a pressão existe nas artérias quando o coração está se contraindo. A segunda figura, ou inferior, é a pressão arterial diastólica, que é a pressão nas artérias entre as batidas cardíacas. Pressão arterial elevada é qualquer coisa acima de 140/90 mm / Hg. A hipertensão é o oposto de hipotensão. A hipertensão é classificada como hipertensão arterial (essencial) primária ou hipertensão secundária; cerca de 90-95% dos casos são classificados como "hipertensão primária", que significa pressão arterial elevada sem causa óbvia médica.

domingo, 22 de agosto de 2010

Brasil pesquisa influência da genética na pressão alta

Um projeto envolvendo 29 hospitais-escola investigará a razão pela qual muitos hipertensos, mesmo usando a medicação, não conseguem controlar a pressão.

Mais da metade dos hipertensos têm a doença descontrolada-a maioria, por falta de adesão ao tratamento.

O estudo multicêntrico, financiado pelo Ministério da Saúde, vai mapear pacientes resistentes ao tratamento. Enquadram-se nesse critério os que já tenham tentando usar três classes de drogas.

O cardiologista José Eduardo Krieger, professor da USP, diz que os pesquisadores vão tentar correlacionar dados sobre a resistência aos medicamentos com as variantes genéticas de cada pessoa. "Hoje, com os chips de DNA, a gente pode fazer um milhão de indagações para cada amostra de sangue."

Ainda hoje o tratamento da hipertensão é feito por tentativa e erro. A escolha do remédio tem base na experiência do médico e em estudos clínicos, que não servem para perfis individuais.

Krieger, que dirige o laboratório de genética do InCor, explica que grupos brasileiros já desenvolvem estudos nesse sentido, mas, isoladamente. "Precisamos levantar um conjunto de variantes genéticas e usar isso com fins terapêuticos", diz.

Um desses estudos foi feito pela USP de Ribeirão Preto e publicado na revista médica "Atherosclerosis". O grupo identificou alguns padrões genéticos que podem funcionar como marcadores para maior ou menor probabilidade da pressão alta.

Segundo o cardiologista Fernando Nobre, professor da faculdade de medicina da USP de Ribeirão Preto, quando as pessoas sintetizam mais óxido nítrico -substância que relaxa os vasos sanguíneos-, tendem a controlar melhor a pressão.

"Quando há um defeito nessa produção, ocorre mais vasoconstrição e a pressão é maior", explica Nobre.

A expectativa é que, no futuro, um simples exame de sangue defina se a hipertensão está relacionada à deficiência ou ao excesso de determinadas substâncias. "Vamos dar remédios capazes de interferir na ação dessa substância", espera ele.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Os riscos de uma doença silenciosa

Embora seja uma velha conhecida dos médicos, a hipertensão arterial vem sendo considerada uma das mais preocupantes epidemias do mundo moderno.

Na origem da doença, que no Brasil assumiu lugar de destaque entre os principais problemas de saúde pública, está o consumo excessivo de sal, aliado a estresse e fumo.

Especialistas argumentam que, reduzindo esses fatores de risco, seria possível diminuir drasticamente as chamadas mortes evitáveis, que não ocorreriam se os 30 milhões de brasileiros hipertensos – fora aqueles que desconhecem ter a enfermidade – fossem tratados adequadamente.

A hipertensão está ligada a derrames e a infartos, cada vez mais comuns no país.

Saleiro, álcool, tabaco e estresse devem ser evitados

Foi esse cenário que levou a Sociedade Brasileira de Cardiologia a lançar, em abril, a campanha Eu sou 12 por 8. A intenção é alertar para o problema e convencer a população a se prevenir, evitando o tabagismo, praticando exercícios físicos, ficando longe do saleiro, reduzindo o álcool e se estressando menos.

A ideia é chamar a atenção para uma doença que os médicos classificam como silenciosa – e, por isso mesmo, tão perigosa. Segundo o cardiologista Carlos Alberto Machado, é comum o paciente não perceber os sintomas ou confundir o que sente com outra coisa – como uma simples dor de cabeça, por exemplo.

– Queremos frisar que os hipertensos devem ter o hábito de controlar a pressão e mantê-la sempre em 12 por 8. Quem não tem problemas de pressão deve medi-la duas vezes por ano.

Para Ivo Nesralla, diretor-presidente do Instituto de Cardiologia, a pressão não precisa necessariamente estar em 12 por 8 – pode até chegar a 13 por 9, dependendo do caso. O importante é que o paciente se policie para levar uma vida saudável. Isso significa sair com os amigos, rir, relaxar, amar. E, é claro, controlar o sal.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Chá para Pressão Alta

SETE-SANGRIAS – Existem 14 espécies. Não confundir com a árvore sete-sangrias. Sete-sangrias é usada contra febres, moléstias venéreas, sífilis; sudorífica; diurética, faz baixar pouco a pouco a pressão alta, combate o colesterol, ajuda a emagrecer, alivia e fortifica o coração, depurativa do sangue, limpa os intestinos e rins, eficiente contra diarréia e reumatismo.

CHAPÉU-DE-COURO, CHÁ-MINEIRO – Contra moléstias da pele, reumatismo, artritismo, sífilis, afecções dos rins e bexiga; depurativo do sangue. Ajuda a baixar a pressão alta. Evita a arteriosclerose. O rizoma triturado usa-se aplicação sobre hérnia.